Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

cremepimenta

cremepimenta

Ter | 25.04.17

Manter viva a memória de Abril

Hoje, pela manhã, já ouvimos Zeca Afonso e voltámos ao livro que explica o 25 de Abril aos mais novos, que a Carlota fez questão de ir a ler no carro.

Depois do episódio que relatei por aqui sobre como dei a conhecer Zeca Afonso à Carlota, acho que consegui cativar nela o gosto pela nossa história e por este que considero o momento mais importante para a sociedade de hoje. Algo que não devemos descurar, para que as gerações que nos sucedem não esqueçam que a liberdade é frágil e não devemos dar a democracia como certa.

Liberdade e democracia. Duas conquistas de Abril que não se esgotam, nunca estão concluídas e, hoje mais do que nunca, há que manter vivas. 

livro.png

Este livro pertence a uma colecção sobre momentos históricos adaptados a livros infantis, mais precisamente, o livro dedicado ao 25 de Abril. Ela quer levar o livro para a escola e eu gosto que ela sinta esse apelo. E espero que consiga captar, pelo menos, um minuto de atenção de um colega de turma. Chegará para que a memória de Abril possa viver.

Numa altura em que vivemos os feriados apenas na ânsia de mais uma folga, gostava que as escolas fizessem um esforço para explicar às crianças o porquê destas datas especiais que devem ser sempre lembrados. Muito mais do que os feriados religiosos, o significado dos feriados históricos deve ser recordado e ensinado.

E deixo-vos Zeca. Para ouvir, hoje e sempre.

 

Abril, hoje e sempre.