Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cremepimenta

Qua | 15.02.17

Mulheres de Prata

Tendo nascido com uma madeixa de cabelo mais clara que, por volta da adolescência, se tornou branca, sempre lidei bem com os cabelos brancos.

euprata.jpg

Praticamente desde que me conheço como pessoa que me lembro de ter esta madeixa de cabelos brancos, por isso nunca sofri com aquele stress de olhar para o espelho e encontrar mais um fio branco. Talvez o facto da madeixa ficar na parte de trás da cabeça tenha ajudado. Talvez. Não sei. O certo é que mesmo pessoas que me conhecem se admiram quando reparam na madeixa.

Já me perguntavam se eu pintava assim (sim, de branco) a madeixa e também já me perguntaram porque não pinto o cabelo para as cobrir (!?).

Com a única excepção de um devaneio de adolescente que me levou a cortar o cabelo bem curto e a pintar, nunca pintei o cabelo de forma regular, nem fiz madeixas. Porque nunca senti necessidade disso.

A minha mãe tem o cabelo cinza muito claro há vários anos e só tenho pena que não goste de o usar mais comprido, porque adoro o tom.

Foi por isso que fiquei curiosa quando a Marta - do blog Dolce Fa Niente - publicou o post Mulheres de Prata.

Pedi para aderir ao grupo do Facebook que criou e, com curiosidade, fui acompanhando por lá as partilhas. E é com algum espanto, confesso, que percebo que este é um assunto que toca a muitas mulheres. Muitas mesmo.

Mas é com igual satisfação que constato que há também cada vez mais mulheres que assumem os seus lindos cabelos brancos. Ou como tão bem a Marta o escreveu, Mulheres de Prata. Lindas.

Acima de tudo, gostava de acreditar que somos uma sociedade com abertura para aceitar como normal as Mulheres de Prata, da mesma forma como se encara com charme o grisalho num homem que, confesso, gosto bastante.

Tenho 34 anos e gosto dos meus cabelos brancos. O facto de estarem "agrupados" numa madeixa pode ajudar, é verdade, mas estou a gostar muito desta partilha e espero continuar a encarar os meus cabelos prata com naturalidade.

Há por aqui mais Mulheres de Prata?

4 comentários

Comentar post